Psicoterapia: saiba mais sobre suas diferentes abordagens

A psicoterapia é a principal forma de tratamento utilizada pelos psicólogos para alcançar o bem-estar do seu paciente. Porém, existem diferentes vertentes dentro desse universo devido a forma como cada teórico enxergou e compreendeu o funcionamento comportamental e psíquico humano. Você sabia disso? Neste post vamos colocar em pauta os principais tipos de abordagem da psicoterapia para que você possa entender um pouco mais sobre essa ciência. Confira!

A teoria da psicanálise

A psicanálise foi desenvolvida por Sigmund Freud no início do século XX e é amplamente utilizada até os dias de hoje. A partir dos seus estudos sobre o comportamento sexual e conflituoso dos seus pacientes, Freud observou que o homem é composto por muito mais do que apenas a sua consciência, mas também pelo pré-consciente e por um conteúdo não revelado ao sujeito: o inconsciente. E foi isso que a psicanálise se propôs a estudar e interpretar.

Além dessa primeira estrutura tópica, posteriormente, Freud dividiu a mente de acordo com a segunda tópica: O Id, o Ego e o Superego. O Id é a parte inacessível da personalidade da pessoa, é a fonte de energia pulsional (libido), regido pelo princípio do prazer. Já o nosso Ego é o meio termo entre o Id e o Superego. Ele funciona como uma espécie de moderador entre os nossos impulsos e nossas ações e tem função de observar o mundo externo e representar a nossa personalidade. Por fim, temos o Superego, a nossa consciência moral responsável pelo desenvolvimento das nossas emoções, autoestima e sentimento de culpa.

Para vivermos de maneira mais adequada, essas três subunidades devem estar em equilíbrio e é justamente isso o que a psicanálise tenta buscar, equilibrar o Id, Ego e Superego. De uma maneira geral, a psicanálise busca fortalecer o nosso Ego e torná-lo cada vez mais independente do Superego e capaz de controlar o nosso Id.

A teoria Behaviorista (comportamental)

Essa teoria surgida em meados de 1940 tem por objetivo estudar o comportamento dos indivíduos em relação ao seu meio. Teóricos observaram que seria possível controlar as condutas humanas por meio do estudo do local em que o indivíduo estava inserido. Com isso, qualquer mudança no ambiente da pessoa seria capaz de transformar o seu comportamento.

O behaviorismo já deixou de ser a teoria mais predominante dentro da psicologia, mesmo sendo ainda muito influente no meio. Críticos afirmam que essa teoria simplifica demais o comportamento humano.

A teoria Gestáltica (Gestalt-terapia)

Surgida no início do século XX e fundada por Fritz Perls, essa teoria entende o homem como um todo, tendo o preceito que corpo, alma e mente são inseparáveis. Tem por objetivo levar a pessoa a conseguir ter contato consigo, com o outro e com o mundo para que o indivíduo se realize e exponha todo o seu potencial.

Pode ser usada em consultas individuais, porém ela é ótima para atendimentos em grupos, familiares e de casais, pois o seu fundador afirmava que, em grupo, o indivíduo era capaz de desenvolver uma percepção e uma autoconsciência de tudo que acontece ao seu redor e consigo mesmo.

Gostou do post? Quer conhecer melhor as teorias da psicologia? Entre em contato conosco e entenda mais sobre o universo da psicoterapia!